De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Portugal

Ponta Delgada vai ser a capital da antropologia

Ponta Delgada recebe na próxima semana o XXIV Congresso Internacional de Antropologia de Ibero-América, sendo, durante os dias do evento, a “capital” da ciência social no contexto ibero-americano, sublinhou o presidente da câmara, José Manuel Bolieiro.

Subordinado ao tema “Museus, Turismo e Património”, o congresso decorre pela primeira vez em Portugal, sendo um “orgulho” para a maior cidade açoriana receber um certame que trará turismo, mas também “conhecimento” e “envolvimento identitário”, destacou o presidente da câmara de Ponta Delgada em conferência de imprensa.

“Este congresso tem muito a ver com os Açores. É uma honra enorme sermos o primeiro município português a avocar esta organização, e estamos a dar cumprimento também ao objetivo estratégico de no plano de desenvolvimento turístico sermos um destino de congressos internacionais”, prosseguiu Bolieiro, autarca social-democrata.

A iniciativa da Universidade de Salamanca (Espanha), Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina (Brasil) e Câmara Municipal de Ponta Delgada contará com a presença de professores e investigadores de Portugal, Brasil, Espanha, Cabo Verde, México, Costa Rica, Paraguai, Peru, Chile, Colômbia e China.

O evento contempla várias palestras e lançamentos de livros como o “Dicionário de Antropologia”, editado por Angel Aguirre Baztán, e “Diálogo intercultural, religiosidades populares, música e migrações”, por Luiz Nilton Corrêa, Angel-B. Espina Barrio e Jaime Roberto Montes Miranda.

O congresso internacional reúne profissionais de áreas diversas e conexas como a sociologia, a história, a filosofia, a comunicação, a economia, a política, a literatura, entre outras.

Ao longo dos anos, a iniciativa reuniu centenas de professores e investigadores de diversos continentes, sendo que a direção do congresso, nesta sua versão portuguesa, está a cargo de Angel Espina Barrio, da Universidade de Salamanca, de Luiz Nilton Corrêa, do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, e de Rui de Sousa Martins, da Universidade dos Açores.

O Congresso Internacional de Antropologia de Ibero-América surgiu há 20 anos através de um reduzido grupo de antropólogos da Universidade de Salamanca e do Instituto de Investigaciones Antropológicas de Castilla y León, visando “abrir um espaço privilegiado de diálogo e de exposição académica em sua especialidade, com um marcado caráter internacionalista, e, especialmente, ibero-americanista”.

Presente em Ponta Delgada, Luiz Nilton Corrêa, da organização, sublinhou que os primeiros contactos com a autarquia açoriana começaram em abril, a propósito dos 270 anos da presença açoriana em Santa Catarina, no Brasil, e os palestrantes e espetadores “são pessoas que vão publicar artigos científicos a falar nos Açores”.

“O poder de multiplicação de um evento como este não se restringe ao turismo, vai também ao lado científico”, sustentou Luis Nilton Corrêa.