De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Colunistas

Poema compromisso

Tenho compromisso diário com a verdade
Solidifico ideias do passado e do presente
Minha meditação é de manha até à tarde
Interrogo-me por que está a morrer tanta gente?!

Por ignorarem tanto os conselhos como avisos
Por que a humanidade tem memória curta
O sábio escuta. Mas o estúpido dá risos
E a sepultura traga a vida e a encurta!

Mas o poema compromisso nunca se trai
E pode transformar espadas em relhas de arado
Transformar lanças podadeiras e ainda assim vai
Rogando ao orgulhoso que não passe um mau bocado.

Há uma geração vulnerável com olhos arrogantes
E há coisas na vida que nunca se fartam
Coisas que nunca dizem chega agora como antes
São a sepultura e um ventre estéril não dizem basta

Existem coisas além da minha compreensão
São sabedoria divina e muito estimada :
A terra sedenta de água o fogo nunca dizem não
E a sepultura aberta que nunca está saciada!

José Valgode

 

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.