De que está à procura ?

Bélgica

Legislativas: Bruxelas regista 17 votos presenciais no primeiro dia de sufrágio

O primeiro dia de repetição do voto presencial dos portugueses residentes na Europa para as eleições legislativas contou com a afluência de apenas 17 dos 69 eleitores inscritos em Bruxelas, confirmou hoje a presidente desta assembleia de voto.

Em declarações à Lusa, Lídia Martins fez um balanço positivo da afluência às urnas, que fecharam às 19:00 locais (18:00 em Lisboa) e voltam a reabrir este domingo para o último dia de sufrágio, continuando a votação por via postal através de boletins que têm de chegar a Portugal até ao próximo dia 23.

“Correu muito bem. As pessoas parecem mais informadas acerca das regras do procedimento. Tivemos uma afluência às urnas de cerca de 25% do colégio eleitoral que está recenseado para o voto presencial. Esperamos que amanhã [domingo] tenhamos mais participação, as pessoas mostraram-se bastante interessadas, empenhadas e contentes por poderem expressar o seu voto”, afirmou, confirmando um total de 17 votos presenciais até ao momento.

Para esta modalidade de voto estão inscritos um total de 400 eleitores, com a capital belga a representar o local de voto com mais inscritos (69) para votarem presencialmente. O número de eleitores inscritos no círculo da Europa é de 946.841.

Lídia Martins salientou que “não há nada a registar de incidentes” e que a votação decorreu num “ambiente muito agradável”, com pessoas que “querem participar e votar”. E nem o incidente com a anulação de votos da primeira votação no círculo europeu, em janeiro, retira o otimismo da responsável pela mesa de voto de Bruxelas.

“Sabemos que as pessoas ficaram um pouco surpreendidas com toda a situação, mas pensamos que vai haver o mesmo tipo de afluência às urnas como da última vez. Contamos que as pessoas venham votar, que aquelas que se inscreveram para votar presencialmente gostam mesmo e fazem questão [de votar]”, resumiu.

O círculo da imigração (Europa e resto do Mundo) contribui com somente quatro deputados para os 230 assentos na Assembleia da República. Questionada sobre a necessidade de uma mudança que levasse a uma maior representação, Lídia Martins admitiu que “seria positivo”.

“Há outras coisas também que têm de ser alteradas. Acho que está a ser feita essa análise e esperamos que venha a ser aprofundada e consequente. Aquilo que ouvimos dos responsáveis políticos foram essas indicações, mas não sei o que vai acontecer. Esperamos sempre que a cidadania dos portugueses no estrangeiro possa ser bem representada. Se há défice, seria bom que fosse corrigido”, concluiu.

O voto presencial decorre hoje e domingo nas respetivas embaixadas e consulados de Portugal, entre as 08:00 e as 19:00 (hora local), mas apenas podem votar presencialmente os eleitores que o tenham solicitado até 05 de dezembro de 2021. Os restantes eleitores poderão votar por correio, devendo para tal fazer a sua escolha nos boletins que foram e estão a ser enviados, os quais devem incluir uma cópia do documento de identificação.

A falta de uma cópia do documento de identificação em numerosos votos de emigrantes esteve na origem da repetição, no círculo da Europa, das eleições legislativas antecipadas de 30 de janeiro.

Mais de 157 mil votos dos eleitores do círculo da Europa, 80% do total, foram anulados após, durante a contagem, terem sido misturados votos válidos com votos inválidos, não acompanhados de cópia do documento de identificação, como exige a lei.

TÓPICOS