De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Comunidades

Confraria dos Sabores Luso Amazónicos já tem 40 elementos

Uma delegação da Confraria de Saberes e Sabores da Beira ‘Grão Vasco’, composta pelo Almoxarife José Ernesto Silva e António Meneses, marcou presença no segundo Capítulo de Entronização da Confraria dos Sabores Luso Amazónicos ‘Grão Vasco. O evento decorreu no salão de eventos do Luso Sporting Club, agremiação criada em 1912.

A cerimónia foi presidida por Humberto Figueiredo, presidente da Confraria dos Sabores Luso Amazónicos, ‘Grão Vasco’ e por José Ernesto Silva, almoxarife da Confraria de Saberes e Sabores da Beira, ‘Grão Vasco’. Foram entronizados 12 novos Cavaleiros, que se juntam aos 28 confrades da primeira entronização.

Na cerimónia estiveram presentes Vítor Vilhena da Silva, presidente do Hospital Beneficente Português, Flávio Vilhena da Silva, presidente do Luso Sporting Club, Daniel Oliveira, vice-presidente do Luso Sporting Club, entre outros convidados e amigos.

Na entronização António Humberto Figueiredo foi nomeado comendador da Confraria de Saberes e Sabores da Beira ‘Grão Vasco’, em reconhecimento pelo excelente trabalho que tem feito na comunidade local e por ter sido o “motor” da criação da Confraria de Manaus.

Na ocasião, foi também atribuído o Título de Cavaleiro a Flávio Vilhena da Silva, atual presidente do Sporting Clube da Manaus. Por sua vez, José Ernesto Silva recebeu o título de Comendador da Confraria dos Sabores Luso Amazónicos ‘Grão Vasco’.

Também Eliete Farias, já Titular Confrádica da Confraria de Saberes e Sabores ‘Grão Vasco’, recebeu o escudete e a respectiva Taça de Cavaleiro desta Confraria.

Na ocasião, Humberto Figueiredo, presidente da Confraria dos Sabores Luso Amazónicos, ‘Grão Vasco’, um beirão de Moimenta da Beira, destacou a importância do trabalho desenvolvido em prol da divulgação da cultura e gastronomia portuguesa naquela região da Amazónia, desafiando os novos confrades a serem os seus ‘embaixadores’.

Já José Ernesto Silva destacou o trabalho que Humberto Figueiredo tem vindo a desenvolver na divulgação dos valores confrádicos, mas também “por tudo aquilo que nos proporcionou, sobretudo pela forma abnegada como trata e vive as recordações da nossa terá”. O Almoxarife da Confraria de Saberes e Sabores ‘Grão Vasco’ sensibilizou os presentes para a importância de promover e divulgar as suas razies portuguesas, aproveitando a ocasião para agradecer a Valdir Duarte Alecrim e esposa “a forma e carinho com que nos tratou”.

A apresentação da cerimónia esteve a cargo de Joaquim José do Carmo Silva, ex-presidente do Conselho da Comunidade Portuguesa no Amazonas, enquanto a animação esteve a cargo do confrade António Carlos Felício.

A Confraria dos Sabores Luso Amazónicos, “Grão Vasco” nasceu em Manaus em Março de 2017, após inúmeros contactos entre o Almoxarife da Confraria, José Ernesto Silva, e o presidente do Clube de Manaus, Humberto Figueiredo, oriundo de Moimenta da Beira.

De referir, contudo, que todo este trabalho só foi possível graças aos esforços empreendidos por Eliete Farias, após ter estado a representar o Clube de Manaus no I Curso de Dirigentes Associativos da Diáspora Portuguesa, que decorreu nas cidades de Viseu e Lisboa, entre os dias 24 e 28 de Fevereiro de 2013. Em 2016, Eliete Farias volta a estar presente num encontro de dirigentes associativos, que decorreu na cidade de Viseu, durante o mês de Agosto.

O ‘bichinho’ de criar uma confraria irmã na cidade de Manaus tomou conta da sua vontade. Os responsáveis das duas associações foram postos em contacto e a confraria nasceu.

Na primeira cerimónia de Entronização, foram feitos cavaleiros 28 confrades. Com este novo Capítulo Geral de Entronização e com a entronização de 12 novos cavaleiros, tem neste momento 40 membros.