De que está à procura ?

Mundo

Ativistas voltam a vandalizar arte. Desta vez na Austrália

© DR

Duas ativistas ambientais riscaram e colaram esta quarta-feira as suas mãos à obra de arte ‘Campbell Soup’ do artista norte-americano Andy Warhol, em Camberra, na Austrália, em mais um protesto pelo clima, noticiam as agências internacionais.

O protesto foi liderado pelo grupo ‘Stop fossil fuel Subsidies’, que faz parte de uma rede global de resistência civil conhecida como A22 e que visa forçar o governo australiano a deixar de subsidiar os combustíveis fósseis.

“Temos o capitalismo enlouquecido”, disse uma das ativistas. “As famílias têm de escolher entre medicamentos e alimentos para os seus filhos, enquanto as empresas de combustíveis fósseis têm lucros recorde. E, no entanto, o nosso governo dá 22.000 dólares por minuto em subsídios à indústria dos combustíveis fósseis”.

Um porta-voz da Polícia da capital australiana disse à agência EFE que a cola não era “muito boa”, e que as ativistas conseguiram sair da Galeria Nacional da Austrália antes de poderem ser presas.

Segundo o diário britânico The Guardian, imagens divulgadas pelos ativistas mostram vários rabiscos azuis ao longo da obra, percebendo-se que foram feitos sobre a moldura de vidro e que a obra não ficou danificada.

Confirmando o incidente, a Galeria Nacional da Austrália afirmou que a instituição “não deseja promover estas ações e não comentará mais” o assunto, uma vez que o protesto está a ser investigado pelas autoridades australianas.

Este incidente surge após protestos semelhantes pelo clima contra obras de arte famosas: Um grupo ambiental alemão atirou puré de batata a um quadro de Claude Monet num museu de Potsdam, ativistas da ‘Just Stop Oil’ atiraram sopa de tomate sobre os girassóis de Vincent van Gogh na galeria nacional de Londres e dois ativistas do grupo espanhol Futuro Vegetal colaram-se às molduras das pinturas “A Maja Nua” e “A Maja Vestida”, de Francisco de Goya, expostas no Museu Nacional do Prado, em Madrid.

Este ato surge também enquanto a 27.ª conferência do clima da Organização das Nações Unidas, COP27, decorre em Sharm El Sheikh, no Egito.

Stop Fossil Fuel Subsidies is highlighting the danger of capitalism by glueing onto Andy Warhol Art depicting consumerism gone mad. While Australians struggle to pay power bills, afford housing and choose between food or medication, our Government pays $22,000 a minute, 11.6 Billion to subsidise the fossil fuel industry. This must stop now. #StopFFS #Auspol #Cop27 #ClimateCrisis #FireproofAustralia #A22Network

Posted by Stop FF Subsidies on Tuesday, November 8, 2022

TÓPICOS

Siga-nos e receba as notícias do BOM DIA