De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Comunidades

Direção Escolar canadiana renova apoio para o ensino da língua portuguesa

O Governo de Portugal através do Instituto Camões renovou na sexta-feira o memorando de entendimento com a Direção Escolar Católica de Toronto (TCDSB), contribuindo com 25 mil euros, valor que permite a “preservação do Programa de Línguas Internacionais”.

“Este apoio é muito importante porque é uma forma de o Governo português se mostrar reconhecido por todo o investimento que a Direção Escolar Católica tem feito relativamente ao ensino da língua portuguesa. Falamos num total de 3.400 alunos”, disse à Lusa Ana Paula Ribeiro, a coordenadora do ensino do português no Canadá.

No programa de português integrado, que abrange diferentes escolas de Toronto, estudam cerca de 2.800 alunos e aos sábados de manhã, nas aulas de português como disciplina extracurricular, estudam cerca de 200 alunos.

Na cidade de Toronto, existem duas direções escolares (de ensino público gratuito) com as quais o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua estabeleceu memorandos de entendimento para uma colaboração mútua: a Direção Escola Pública (laica), com cerca de 450 alunos que estudam a língua portuguesa em diferentes escolas, e a Direção Escolar Católica.

“A TCDSB é, sem dúvida, a mais procurada pelas famílias de origem portuguesa. Abrange perto de 3.000 mil alunos com ensino integrado do português, para além de perto de 400 alunos que estudam a língua como disciplina extracurricular”, acrescentou Ana Paula Ribeiro.

A responsável, que falava após a cerimónia, sublinhou ainda “as dificuldades financeiras” que aquela Direção Escolar tem vindo a atravessar e que colocam em risco o sistema integrado do Programa de Línguas Internacionais, no qual a presença da língua portuguesa “é muito forte”.

“O português é a segunda língua mais ensinada nesta Direção Escolar, depois do italiano. Desde o ano letivo 2016/17, o Governo português passou a contribuir financeiramente, através do Camões, IP, para a preservação do Programa de Línguas Internacionais, à semelhança do que já era feito pelo governo italiano”, explicou.

A cerimónia de assinatura do memorando de entendimento, relativamente ao ano letivo de 2017/18, e a atribuição do apoio financeiro, decorreu na sede da Direção Escolar Católica, no norte de Toronto, pelo cônsul-geral de Portugal em Toronto, Luís de Barros.

O diplomata realçou que “o Canadá das comunidades tem esta grandeza de permitir que se cultivem as suas raízes”, considerando que “o país fica mais rico com o ensino das línguas de origem da sua população, uma das quais a língua portuguesa”.

“Temos enfrentado muitas dificuldades, primeiro porque somos um grupo muito pequeno, por vezes sentimo-nos muito sozinhos na luta contra tudo isto, porque todos anos tentam que o programa acabe, não só o de português, mas as outras línguas internacionais”, lamentou por sua vez Maria Chaves.

A diretora do sindicato dos professores do Programa de Línguas Internacionais e docente de português lançou ainda o repto à comunidade portuguesa.

“Precisamos mais de apoio da comunidade portuguesa, isto se quiserem que o programa (de línguas internacionais) continue”, frisou.

O memorando de entendimento entre a Direção Escola Católica e o Governo de Portugal, através do Camões IP, foi inicialmente assinado em 2012.

Manuela Sequeira, a coordenadora do Programa de Línguas Internacionais do TCDSB, explicou que esta parceria vem “beneficiar a promoção e a coordenação da aprendizagem do português, disponibilizando mais recursos no ensino básico ao secundário, bem como na formação dos professores para que sigam as instruções como língua nativa e língua segunda, seguindo os padrões da União Europeia”.