De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Colunistas

Conselhos a quem sai de casa dos pais para ir viver sozinho

Como passei por isso, estou à vontade para falar, e que a minha experiência sirva para alguma coisa.

Um tipo na maioria das vezes sai de casa dos pais porque está farto dos pais e os pais fartos de nós, que não casamos, só damos despesa, chegamos tarde a casa, e essas coisas todas. Notoriamente, os meus pais estavam fartos de me aturarem.

De maneira que, e havendo alguma disponibilidade financeira, o melhor mesmo é alugarmos um apartamento pequeno que dá muito menos trabalho a mobilar, a limpar e a desarrumar. Claro que podemos alugar um apartamento já mobilado e cheio de eletrodomésticos, mas a aventura ia ser muito menor.

No meu caso, resolvi levar metade da tralha do meu quarto, até para desafogar, e num dia em que eles foram passar o fim-de-semana fora, eu, o Paulo Henriques e o António Preto, fomos a casa dos meus pais roubar uma mesa de jantar que não estava a ser utilizada porque estávamos à rasca para fazermos um jantar de amigos em minha casa. Também roubamos quatro cadeiras de sala muito bonitas. E a mesa cá está, cá continua, as cadeiras dão um jeitão e está tudo bem.

Eletrodomésticos é que é pior, pelo menos para quem é filho do senhor Bernardino Guimarães, que tirou um curso de eletricidade ao serviço do exército português e tem a mania que percebe de gás, de frio, máquinas de lavar roupa e louça, ferros de engomar, e consegue, mal um eletrodoméstico fica meio avariado, com o objetivo de reparar a coisa, parir aquela merda toda. E depois de tudo parido, acha que é um desperdício deitar aquilo tudo fora, e que certamente uma máquina de lavar roupa assassinada, ainda pode dar muito ao mundo. Nomeadamente, a parte do óculo de vidro em que um gajo vê a roupa a rodar, é excelente para servirem de saladeiras. Mas as máquinas de lavar roupa é um trauma na minha família, e uma delas, uma vez em fúria, tentou morder o Paulo Barradas.

Agora vamos à parte pior…

A coisa interessante dos nossos pais, é que o pai tem a mania que é da nossa idade, e a mãe acham que somos eternamente crianças mesmo que tenhamos sessenta anos. Na verdade eles e elas estão cheios de razão. E então, as mães acham que somos putos, inúteis, só fazemos asneiras, que somos incapazes de sobreviver um mês sozinhos, e espetam-nos com a mulher-a-dias dela em nossa casa. No início, e até porque temos afeição pela senhora, aceitamos, dá-nos jeito e são pessoas honestas e de confiança, porém estamos a cair no engodo da vídeo vigilância.

A sério pázinhos, nunca aceitem que a mulher-a-dias da vossa mãe vá uma vez por semana a vossa casa fazer uma limpeza! Isso é terrível, ela vai contar quantas cervejas bebemos, quantos pratos estavam por lavar, o cheiro a perfume de mulher, os cinzeiros cheios, a roupa suja, que falta manteiga no frigorífico, que só comemos frango de churrasco, que há cheiro a vinho, que só lhe pagamos ao final do mês quando ela está habituada a que lhe paguem à semana, que falta detergente! Porra, porra, porra, felizmente teve que ir fazer uma cirurgia e abdicar de trabalhar em minha casa.

Também em caso algum, e pelos mesmos motivos, frequentar a mesma mercearia da tua mãe!

Posso continuar a dar conselhos… mas por hoje chega que também tenho mais do que fazer.