De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Desporto

Taça de Portugal sem surpresas

Os jogos de sábado da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol não proporcionaram qualquer eliminação dos clubes mais cotados, com FC Porto, Benfica e Sporting de Braga a aproveitar o dia para ‘rodar’ jogadores menos utilizados.

Em vésperas de regressar aos jogos da Liga dos Campeões, o FC Porto foi ganhar a casa do Fabril, herdeiro da histórica CUF, e venceu por 2-0. No Benfica, Jorge Jesus prescindiu de todos os que estiveram nas seleções nacionais e venceu por 1-0 em Paredes, enquanto que o Sporting de Braga ‘passou’ na Trofa por 2-1, nos descontos.

No estádio Alfredo da Silva, no Lavradio, Sérgio Conceição só manteve três titulares e fez várias experiências na equipa, que chegou aos golos através de duas unidades que não costumam ser titulares – o espanhol Toni Martínez e o iraniano Taremi.

O espanhol estreou-se a marcar de ‘azul e branco’, aos 45+1 minutos, e o iraniano sentenciou, no início da segunda parte (51), já com o clube concentrado no próximo compromisso, que pode valer o apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões.

Em Paredes, Jesus ‘arriscou’ também muito e estreou na equipa nada menos que quatro jogadores: Helton Leite, João Ferreira, Tiago Araújo e Daniel dos Anjos.

Num jogo lento e de fraca qualidade, Samaris fez o único golo da noite aos 26 minutos, de cabeça, após um livre cobrado por Cervi.

Quem acabou por ter de sofrer mais foi o Sporting de Braga, vencedor do Trofense por 2-1, mas com o golo decisivo a aparecer nos tempos de desconto.

Os ‘arsenalistas’ não conseguiram tirar o melhor partido de jogarem contra um adversário reduzido a 10 desde os 65 minutos por expulsão de André Leão, vencendo com golos de Abel Ruiz (44) e Galeno (90+3). Alan Júnior, de grande penalidade, fez o golo da formação da casa, aos 50.

O Sporting, líder destacado do campeonato, só joga na segunda-feira, em Sacavém.

Até ao momento, a terceira eliminatória da Taça tem confirmado a ‘lei do mais forte’, havendo apenas a queda de uma equipa da I Liga – O Portimonense, derrotado na sexta-feira pela União de Leiria, por 1-0.