De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Lifestyle

Portugueses em peso em festival de cinema em Copenhaga

Os filmes “Batida de Lisboa” e “Vitalina Varela” foram selecionados para o festival de cinema CPH:DOX, marcado para março em Copenhaga, e a abertura contará com música do luso-angolano DJ Nigga Fox, revelou a organização.

Na secção “Sound & Vision” estará o filme “Batida de Lisboa”, documentário de Rita Maia e Vasco Viana, que é uma “viagem” pelos subúrbios de Lisboa, apresentando músicos com diferentes origens culturais, de Angola, São Tomé e Príncipe ou Cabo Verde.

“Filmámos muitos artistas e produtores, uns conhecidos e estabelecidos, outros menos, mas a escolha teve mais a ver com as histórias das personagens e não a qualidade da música. A ideia não é ser um filme informativo, mas imersivo”, explicou Rita Maia à agência Lusa em 2019.

O filme, que venceu o prémio IndieMusic no festival IndieLisboa 2019 e já foi exibido em países como Polónia, Coreia do Sul, Itália ou Egito, “mostra as complexidades com que muitos músicos se confrontam, não só a nível pessoal, mas social e cultural”.

À boleia deste filme, a organização do CPH:DOX convocou o luso-angolano DJ Nigga Fox para a festa de abertura este ano do festival.

No programa “Artists & Auteurs” está “Vitalina Varela”, o premiado filme de Pedro Costa que o festival descreve como “uma obra-prima melancólica”.

“Vitalina Varela” teve estreia mundial em agosto de 2019 no Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, onde arrecadou os principais prémios do certame: Leopardo de Ouro e Leopardo de melhor interpretação feminina.

Desde então, tem sido exibido e tem recebido vários prémios em diversos festivais internacionais de cinema.

O filme conta a história de uma mulher que viveu grande parte da vida à espera de ir ter com o marido, Joaquim, emigrado em Portugal. Sabendo que ele morreu, Vitalina Varela chegou a Portugal três dias depois do funeral.

Pedro Costa conheceu Vitalina Varela quando rodava o filme anterior, “Cavalo Dinheiro”, acabando por incluir parte da história dela na narrativa e dando-lhe agora protagonismo na nova obra cinematográfica.

Atualmente em exibição nos Estados Unidos, o filme venceu dois prémios – Melhor Atriz e Melhor Fotografia (Leonardo Simões) – da International Cinephile Society (ICS), que reúne 120 críticos, jornalistas, académicos e organizadores de festivais de todo o mundo.

O festival CPH:DOX, fundado em 2003, em Copenhaga, para dar a conhecer obras que transitam entre o cinema e a arte visual, decorrerá de 18 a 29 de março.

#portugalpositivo