De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Comunidades

Portugueses em destaque nas eleições autárquicas francesas

É difícil indicar o número exatos de candidatos portugueses às eleições municipais francesas, cuja segunda volta, adiada desde março por causa da covid-19, se disputou este domingo. O motivo é que os portugueses com dupla nacionalidade são contados como eleitores franceses, mas Paulo Marques, adjunto do presidente da Câmara da cidade de Aulnay-sous-Bois, nos arredores de Paris — eleito logo à primeira volta, a 15 de março com perto de 60% dos votos —, aponta para 10 mil a 15 mil candidatos portugueses e lusodescendentes nestas eleições.

Presidente da Cívica, uma associação que agrupa autarcas de origem portuguesa, Marques afirmou ao Expresso que o número de eleitos nas últimas eleições, há seis anos (cerca de 4000 segundo fontes oficiais como o Governo francês e a embaixada portuguesa em Paris), será largamente ultrapassado nesta segunda volta.

O ato eleitoral foi interrompido em março devido à pandemia de covid-19. Por esse motivo a segunda volta, de início prevista para 22 de março, só se realizou este domingo, dia 28. Há candidatos portugueses ou de origem portuguesa em municípios do sul ao norte da França, de Clermont Ferrand a Metz.

Em regiões como Val de Marne, onde os portugueses se instalaram há dezenas de anos, os candidatos portugueses, com nacionalidade única, binacionais ou franceses de origem portuguesa contam-se às centenas.

Figuram em todas as listas, incluindo por exemplo numa do Rassemblement National (extrema-direita, de Marine le Pen, a antiga Frente Nacional) em Brie-Compte-Robert. Ali uma portuguesa com nacionalidade única figura em segundo lugar na lista apresentada por Morgann Vanacker (que ficou em terceiro lugar na primeira volta).

Paulo Marques é do partido Os Republicanos e é um dos pioneiros na participação portuguesa na vida eleitoral francesa. Pode dizer-se praticamente o mesmo de Hermano Sanches Ruivo, socialista e vereador em Paris, que voltou a concorrer e disputou a segunda volta no 14.º bairro da capital pelos socialistas que obtiveram maioria absoluta nesta segunda volta, liderados pela atual “maire” de Paris, Anne Hidalgo (na foto acima enquanto votava).

Hermano Sanches Ruivo é fundador das associações Cap Magellan e Activa, Sanches Ruivo e sublinha ao Expresso a forte participação de portugueses e seus descendentes nestas eleições, lamentando contudo a baixa participação eleitoral, a mais baixa desde sempre em eleições locais em França.