De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Portugal

Parte das receitas do Leiria Festival servirá para reflorestar Pinhal

O Município de Leiria anunciou esta quinta-feira o programa da terceira edição do Leiria Festival, que decorre entre 18 e 20 de maio, e que este ano possui uma componente social, destinando 20% da bilheteira à reflorestação do Pinhal de Leiria.

“Este ano mudámos a imagem do cartaz para verde, em homenagem ao Pinhal de Leiria. Será um palco espetacular de artistas e um palco para grandes causas. Vinte por cento da bilheteira irá reverter para a reabilitação das zonas ardidas no concelho de Leiria. A verba será integrada no projeto que o município pretende desenvolver na Lagoa da Ervedeira”, revelou o vereador Gonçalo Lopes (PS).

Além desta causa, o vereador com o pelouro da Cultura acrescentou que o festival tem ainda as preocupações de “sustentabilidade ambiental” e os bares “serão cedidos à exploração das associações humanitárias de bombeiros de Leiria”.

Regula e Piruka, Mariza e Mateus Damásio são os cabeças de cartaz dos três dias do Festival de Leiria, que decorre no Estádio Municipal, inserido na tradicional Feira de Maio.

“Temos um cartaz dirigido a um público de várias gerações”, revelou Gonçalo Lopes, sublinhando que o palco será também disponibilizado para artistas da região de Leiria que estão em ascensão.

O primeiro dia do festival será para a “população mais juvenil”. Os leirienses Whales inauguram o palco, seguindo-se o ‘hip hop’ com os artistas Regula e Piruka.

No dia 19, sobem ao palco a Banda da Catraia, um grupo que “toca temas em português e é da região de Leiria”, e a fadista Mariza.

Ricardo Tininha, jovem de Leiria que apresentou recentemente o seu disco, anima o último dia, antes da entrada em palco de Matias Damásio.

Gonçalo Lopes, que falou num orçamento previsto de 170 mil euros, afirmou que o “cartaz é mais económico em relação a 2017”, cujo custo foi de 274 mil euros.

O vereador explicou que a poupança foi possível tendo em conta que este ano a aposta foi em “artistas a solo”, enquanto nos anos anteriores o festival trouxe bandas a palco, o que “obriga a uma logística diferente”.

Os preços dos bilhetes mantêm-se: 25 euros é o valor do ingresso para três dias e 10 euros apenas para um dia.

A partir de hoje já é possível adquirir as entradas na bilheteira ‘online’ do Teatro José Lúcio da Silva, estando nos habituais postos de venda nacionais a partir de sexta-feira.