De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Bélgica

Morreu o embaixador José Cutileiro

O embaixador José Cutileiro morreu este domingo em Bruxelas, onde vivia, disse à Lusa a sua mulher. O diplomata, de 85 anos, encontrava-se hospitalizado, acrescentou a mesma fonte.

Cronista e escritor, José Cutileiro foi um dos negociadores da adesão de Portugal à União da Europa Ocidental (UEO) e integrou a equipa de coordenação da Conferência de Paz para a Jugoslávia, em 1992, entre outros cargos ao longo da sua carreira.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou a morte do embaixador, recordando-o como “um magnífico diplomata, um homem da cultura” e também “um grande cronista” que marcou gerações.

Em declarações aos jornalistas, enquanto passeava na Ericeira, no concelho de Mafra, distrito de Lisboa, o chefe de Estado referiu que teve a oportunidade de “conhecer muito bem” José Cutileiro, quando “era responsável num órgão de informação onde ele foi um colunista constante”, o semanário Expresso.

“Foi, além de um magnífico diplomata, um homem da cultura. Um homem muito inteligente, que escrevia muitíssimo bem, um grande ensaísta, um grande colunista, um grande comentarista, e depois também um grande cronista no sentido de contar a sua vida e a vida dos outros e analisar de forma às vezes impiedosa, mas de forma muito lúcida, muito inteligente a vida nacional”, elogiou.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, José Cutileiro “fez dos melhores comentários de política internacional, durante muitas décadas”.

“Portanto, reconhecemos o seu talento no que escrevia, na forma como escrevia, na maneira como via o mundo, como via a Europa, como via Portugal e o papel de Portugal. Marcou várias gerações, fica aqui o meu testemunho de amizade e de agradecimento”, acrescentou.