De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Lifestyle

Madeira adia grandes festas

As datas da realização da Festa da Flor, marcada para maio, e a do Vinho da Madeira, dois importantes cartazes do calendário da animação do Governo Regional, foram reprogramadas e vão coincidir em setembro, anunciou hoje o executivo madeirense.

Uma informação veiculada pela secretaria regional de Turismo e Cultura, através da direção do Turismo, informa que o Governo da Madeira “decidiu reajustar o calendário de Animação Turística 2020 em resultado da pandemia mundial da Covid-19”.

Destacando “todo o efeito que tem causado nos mercados emissores e no destino Madeira”, este departamento do executivo insular refere que “na realidade impediu que decorresse conforme programado”.

Sobre a Festa da Flor que estava programada para entre 30 de abril e 25 de maio, a secretaria regional sublinha ser uma “decisão sensata” o seu adiamento para o mês de setembro.

“Esta recalendarização da Festa da Flor para o nono mês do ano fez com coincidisse com a Festa do Vinho da Madeira, que decorre anualmente neste mês das vindimas”, realça,

Por esta razão, a secretaria regional de Turismo e Cultura da Madeira “decidiu realizar os dois eventos em setembro, reorganizando toda a programação”, decorrendo entre os dias 03 e 27.

Os momentos altos destes cartazes, nomeadamente o cortejo da Festa da Flor, fica agendado para dia 06 de setembro, enquanto a Vindima ao vivo no Estreito de Câmara de Lobos deverá acontecer a 12 do mesmo mês.

O secretário regional de Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, considera que “a junção do grande evento que constitui já a Festa da Flor, com a Festa do Vinho da Madeira, no mesmo mês, a título excecional e só para 2020, vai potenciar um momento muito importante para a Região a nível turístico”.

Também considera que “vai permitir que seja o grande momento de relançamento do destino Madeira junto dos mercados de origem de turistas, quer nacionais, quer internacionais”.

“O efeito pretendido decorre da necessidade de impor ao mercado um grande acontecimento que constitua a viragem de uma página face à crise em que nos fez mergulhar a covid-19”, vinca o governante insular.

Eduardo Jesus pretende que estes eventos “devolvam a confiança do mercado, o bem-estar e a alegria às pessoas, residentes ou visitantes”, sublinha no mesmo documento.

Esta secretaria também anuncia que fica cancelada a edição 2020 do Festival do Atlântico, que decorre usualmente em junho, em que em cada sábado do mês, na baía do Funchal, há espetáculos piromusicais, conjugando o fogo de artifício com a música,

“A realidade que ainda vivemos da pandemia da covid-19 não se coaduna com a característica do Festival”, pois a alegria que transmite “colide, em parte, com o quadro atual que vivemos, a exigir algum recato e consideração por quem sofre”, indica a secretaria.

O calendário de animação da Madeira ainda inclui até ao final do ano o Festival Colombo, na ilha do Porto Santo (23 a 27 setembro), o Festival da Natureza (06 a 11 de outubro) e as Festas do Fim do Ano (01 de dezembro a 10 de janeiro).

A Madeira registou hoje 45 casos de pessoas infetadas com covid-19, informou o Governo Regional.

A covid-19, causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, é uma infeção respiratória aguda que pode desencadear uma pneumonia.

Detetado em dezembro de 2019, na China, o novo coronavírus já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 59 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 266 mortes, mais 20 do que na véspera (+8,1%), e 10.524 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 638 em relação a sexta-feira (+6,5%).

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado na quinta-feira na Assembleia da República.