De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Portugal

Instituto Camões define plano para 2020

O presidente do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, Luís Faro Ramos, apontou o lançamento da nova estratégia de cooperação e a preparação da avaliação da OCDE à ajuda pública portuguesa como as prioridades de 2020.

Luís Faro Ramos, que falava, em Lisboa, durante o seminário anual do instituto Camões sobre cooperação, cultura e língua, considerou que 2020 será um “ano muito promissor” nestas áreas.

Nesse sentido, apontou como prioridades o lançamento da nova estratégia de cooperação que o Governo começará a preparar este ano para vigorar depois de 2020.

A preparação da avaliação periódica à Ajuda Pública ao Desenvolvimento (APD), a que o país será submetido por parte do Comité de Ajuda ao Desenvolvimento da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (CAD/OCDE), foi outra das prioridades apontadas.

Em novembro, Luís Faro Ramos adiantou à agência Lusa que, apesar de estarem ainda a ser apurados os valores finais da APD portuguesa a transmitir à OCDE, era já percetível que o rácio contribuição/Rendimento Nacional Bruto (RNB) tinha subido “ligeiramente”.

Assim, segundo o presidente do Camões, Portugal destinou, em 2018, 370 milhões de euros para APD, o que representa 0,19% do rendimento nacional bruto.

O relatório que monitoriza a APD portuguesa, elaborado pela Plataforma das Organizações Não-Governamentais para o Desenvolvimento (ONGD), estima, por seu lado, a contribuição nacional no mesmo ano em apenas 0,17% do rendimento nacional bruto (RNB).

Qualquer dos valores fica longe do compromisso, assumido há mais de uma década, de destinar 0,7% do Rendimento Nacional Bruto à APD até 2030, meta que se estima que não possa ser alcançada por Portugal.

Luís Faro Ramos apontou também como prioritária a preparação de um programa cultural específico para a Presidência portuguesa da União Europeia, a decorrer no primeiro semestre de 2021.

Nesse sentido, revelou a intenção de pedir às embaixadas e consulados de Portugal sugestões de eventos e iniciativas que possam integrar esse programa.

O presidente do Camões anunciou ainda a abertura em breve de uma cátedra de língua portuguesa Vasco da Gama em Roma, Itália, adiantando que o primeiro Dia Mundial da Língua Portuguesa, a 05 de maio, será assinalado com programação em Lisboa, em parceria com a Comunidade de Países de Língua Portuguesa e com as Nações Unidas, e em Cabo Verde, país que detém a presidência rotativa da CPLP.

O semanário sobre cooperação, cultura e língua destina-se a adidos, conselheiros e técnicos setoriais de cooperação para o desenvolvimento, coordenadores de projetos de cooperação bilateral e delegada, adidos e conselheiros culturais, responsáveis de cátedras, leitores e coordenadores de ensino de português no estrangeiro e adjuntos.

O evento surge como uma oportunidade anual de fazer o balanço do ano anterior e apresentar as prioridades de Portugal em matéria de cooperação, cultura e língua para o ano que começa.