De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Colunistas

Fernando Pessoa através da Astrologia

Todos conhecemos Fernando Pessoa, um dos mais importantes poetas da língua portuguesa e figura central do Modernismo português. Apesar dos poemas e da obra deste autor serem bastante celebrados em Portugal, por vezes uma parte significativa da vida de Fernando Pessoa é posta de lado pelos media, e muito pouca gente sabe que o poeta era, na verdade, também um astrólogo profissional bastante conceituado. Ao longo da sua curta vida o autor analisou centenas de Mapas Astrais, fazendo-o por vezes por lazer, e outras vezes sendo remunerado pelos seus serviços.

Como astróloga considero admirável todo o seu estudo e dedicação à astrologia, e como forma de homenagem, proponho-me hoje a analisar o seu mapa astral.

Fernando Pessoa nasceu sob o sol de Gémeos na casa 8, o que significa que a sua atividade mental era bastante ativa e muito estimulada pela curiosidade do conhecimento, particularmente no que tocava nos assuntos do oculto, da morte, do sexo e dos valores dos outros. Estes temas eram os verdadeiros interesses mentais do poeta.

A Lua no seu mapa Astral está sob o signo de Leão na casa 10, revelando uma preocupação com a imagem, com o que poderiam pensar dele, alguma insegurança e a necessidade de se destacar.

Outro aspecto interessante é Quiron no mapa do poeta. O astro Quiron representa a ferida da alma, e está em caranguejo, na casa 8. Significa que a sua ferida de alma está na família, infância e nos assuntos do oculto e da morte, precisamente os assuntos que nele suscitavam tanto interesse. Sabemos que a infância do poeta foi atribulada e claramente assombrada pelos assuntos da psique humana, visto que a sua mãe e avó tinham problemas psicológicos e foram submetidas a tratamentos do foro psíquico.

Outro aspeto planetário interessante é a posição do planeta Marte no seu mapa. Marte no mapa astral representa a área onde a pessoa despende muita energia. No Mapa do poeta está na casa 12, a casa da saúde mental, do subconsciente, dos assuntos transcendentes. Podemos explicar aqui a intensidade dos seus poemas e a imagem que tem de si mesmo. Várias vezes se colocava em causa, quer a nível das suas obras quer a nível da sua sanidade mental.

Fernando Pessoa encontrou na literatura a melhor forma para lidar com os assuntos que preenchiam grande parte das suas horas enquanto homem.

A profundidade do ser, a transcendência, a espiritualidade e todos os assuntos esotéricos foram sem dúvida o suporte do poeta para se entender a si mesmo e assim poder expressar a sua arte.

Este grande poeta, muito à frente do seu tempo, viu na astrologia uma grande ferramenta do estudo do Ser no seu Todo, que nos pode ajudar a contornar obstáculos e a potencializar valências em todas as áreas da nossa vida.

Cristina Gomes

Lado Violeta

+351926822307

 

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.