De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Mundo

Escuteiros de todo o mundo marcam “jamboree”… na internet

A Organização Mundial do Movimento Escutista (WOSM) decidiu convocar uma edição especial do JOTI (Jamboree On The Internet), que de 3 a 5 de abril vai ligar escuteiros de todo o mundo.

O evento foi anunciado por Craig Turpie, presidente da WOSM, numa mensagem em que afirma que “o escutismo nunca para”, apesar da atual pandemia do Covid-19.

O responsável mundial refere que o sucesso do escutismo nos seus 113 anos de história resulta também da sua capacidade de “resistência, adaptação, resiliência e capacidade de se adaptar às necessidades da comunidade”.

Craig Turpie considera que o Jamboree na Internet será simultaneamente “educacional e divertido, ao levar o escutismo às casas de jovens do mundo inteiro, para se unirem, aprender e construir a amizade”.

Este JOTI extraordinário está a ser promovido por Ahmad Alhendawi, secretário-geral da WOSM, o qual desafia os milhares de jovens escuteiros a uma atividade de partilha e encontro à escala planetária.

Em Portugal, o Corpo Nacional de Escutas (CNE) quer aproveitar esta oportunidade para manter “a chama e o espírito”, diz à Agência Ecclesia José Rodrigues (na foto), secretário nacional para o Ambiente e a Sustentabilidade

O JOTI especial vai ter plataformas didáticas para estimular o equilíbrio psicológico, partilhar medidas de higiene e prevenção ao vírus.

José Rodrigues salienta que esta é também uma oportunidade para os jovens perceberem como outros escuteiros estão a enfrentar o problema da pandemia, noutras partes do mundo.

Um Jamboree é um encontro mundial de escuteiros que se reúnem a acampar num determinado lugar, acontece a cada quatro anos; o JOTA/JOTI um Jamboree on the air através de radioamador e on the internet recorrendo às redes digitais.

Esta será uma edição extraordinária do JOTI para compensar a suspensão das atividades escutistas em virtude do estado de pandemia que se vive em muitos países.

José Rodrigues adianta ainda que o CNE está a criar condições para, “caso se justifique e seja solicitado”, escuteiros adultos possam colaborar com os dispositivos de Proteção Civil municipal ou de freguesia e, mantendo as condições de segurança, poder acorrer a situações de auxílio e apoio social.