De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Lifestyle

Escritora portuguesa no festival literário de Pequim

A escritora Ana Filomena Amaral vai assinalar 30 anos de escrita literária com a participação no festival literário internacional de Pequim (China), que acolhe mais de uma centena de escritores de todo o mundo, foi anunciado.

“É um enorme privilégio e o reconhecimento da minha obra literária”, disse a autora à agência Lusa, horas antes de partir para Macau, onde na quinta-feira vai fazer uma palestra na universidade local sobre o seu mais recente romance – “O Diretor”, primeiro da trilogia dedicada à Terra, “Mãe Nossa”, que se completará com “Gelos” e “Desertos”.

O festival literário internacional de Pequim, Bookworm, decorre de 16 a 30 de março e acolhe mais de uma centena de escritores de todo o mundo, como a poeta americana laureada Tracy K. Smith, sendo considerado um dos cinco maiores do mundo.

O Bookworm é um espaço comunitário que serve como livraria, restaurante, café e onde se vive um ambiente aberto e criativo, de discussão de ideias, debates sobre livros e atualidade internacional, como o contexto socioeconómico, meio ambiente, arte, geopolítica ou literatura.

Ana Filomena Amaral fará, no dia 20 de março, pelas 18:00, o lançamento da sua obra “Chasing Walls”, tradução inglesa de “O Cassador de Muros”, recentemente publicada nos Estados Unidos e disponível na Amazon e BarnesandNoble.

“É uma honra muito grande ser reconhecida internacionalmente. Já se sabe que santos da porta não fazem milagres e em Portugal o reconhecimento tarda em vir”, disse a escritora natural de Avintes, concelho de Vila Nova de Gaia (distrito do Porto), mas radicada há várias décadas na Lousã (distrito de Coimbra).

Em três décadas de escrita, lançou doze livros, entre ficção e investigação histórica, e, em agosto de 2015, venceu o Prémio Internacional “Cidade de Araçatuba”, no Estado de São Paulo, no Brasil, com o conto “Mulheres de água”.

Apresentou a sua obra nos Estados Unidos, em Malta e na Roménia, na biblioteca nacional russa, em Moscovo, bem como na biblioteca nacional lituana, em Vilnius, em junho de 2017, no Brasil, em São Paulo, em março de 2018, e em dezembro, no Instituto Camões em Goa, onde também participou no Festival Artístico e Literário de Goa (GALF).

É também da sua autoria “Maria de Lurdes Pintassilgo os anos da Juventude Universidade Católica Feminina”, que foi de resto a primeira investigação que se fez sobre a antiga primeira-ministra portuguesa.

Ana Filomena Amaral, de 57 anos, é mestre em História Económica e Social Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e possui o curso de pós-graduação em Ciências Documentais/Biblioteconomia.

O programa do Festival prevê igualmente a participação de Bruno Maçães, autor de “O Despertar da Eurásia”, no dia 19, para apresentação de “Belt and Road: A Chinese World Order”.