De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Europa

Elisa Ferreira aprovada como comissária europeia

A comissária indigitada por Portugal para o futuro executivo comunitário, Elisa Ferreira, mereceu um parecer favorável da comissão do Parlamento Europeu responsável pela sua audição, indicaram fontes parlamentares à Lusa.

Elisa Ferreira, a quem a presidente eleita da nova Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, atribuiu a pasta da Coesão e Reformas, foi aprovada “tecnicamente” por unanimidade por todos os grupos da comissão parlamentar de Desenvolvimento Regional, uma vez que a coordenadora do Identidade e Democracia (extrema-direita), Francesca Donato, que se manifestou contra a aprovação da portuguesa, saiu da sala antes da votação, especificaram as mesmas fontes.

No seguimento da audição de três horas realizada na noite de quarta-feira, e que terminou com aplausos dos eurodeputados, houve uma reunião do presidente da comissão de Desenvolvimento Regional, Younous Omarjee, e dos sete coordenadores dos grupos políticos nesta comissão parlamentar para avaliar o desempenho de Elisa Ferreira.

A comissão parlamentar, que teceu “elogios rasgados” à comissária indigitada por Portugal, considerou que a política portuense, de 63 anos, possui as competências necessárias para integrar o colégio de comissários e para desempenhar as funções específicas que lhes foram confiadas.

Este parecer, que incluirá ainda o parecer das comissões associadas, as de Orçamentos e de Assuntos Económicos e Monetários, só será tornado público no final de todas as audições aos comissários indigitados, em 17 de outubro, aquando da Conferência de Presidentes do Parlamento Europeu.

A Elisa Ferreira resta agora esperar pelo final das audições, que decorrem até 08 de outubro, e pelo voto do Parlamento Europeu ao colégio de comissários no seu todo, agendado para 23 de outubro, devendo entrar em funções a 01 de novembro, com a restante “Comissão Von der Leyen”, que sucede ao executivo comunitário de Jean-Claude Juncker.

Caso o Parlamento Europeu aprove o colégio de comissários, a política portuense tornar-se-á a primeira mulher portuguesa a integrar o executivo comunitário desde a adesão de Portugal à comunidade europeia (1986), sucedendo a Carlos Moedas, que foi comissário indicado pelo anterior governo PSD/CDS-PP, e que teve a seu cargo a pasta da Investigação, Ciência e Inovação e foi nomeado em novembro de 2014.

Elisa Ferreira, 63 anos, foi ministra dos governos chefiados por António Guterres, primeiro do Ambiente, entre 1995 e 1999, e depois do Planeamento, entre 1999 e 2002, foi eurodeputada entre 2004 e 2016, tendo ocupado desde setembro de 2017 o cargo de vice-governadora do Banco de Portugal.