De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Lifestyle

Cosgrave admite retirar convite a Marine Le Pen para Web Summit se governo pedir

O CEO da Web Summit respondeu esta terça-feira às críticas sobre o convite à participação da política de direita francesa Marine Le Pen no evento deste ano, dizendo que, se os anfitriões em Portugal pedirem, cancelará imediatamente o convite.

Numa longa mensagem publicada no site Medium, Paddy Cosgrave explica que é defensor da liberdade de expressão, para justificar a razão do convite à política de extrema-direita francesa, mas também se mostra disponível para aceitar as críticas e até retirar o convite, compreendendo as diferenças históricas entre o seu país, a Irlanda, e Portugal.

“Se os nossos anfitriões em Portugal, o Governo português, nos pedirem para cancelar o convite a Marine Le Pen, iremos, evidentemente, respeitar esse pedido e fazê-lo imediatamente”, afirma o cofundador da Web Summit, que este ano se vai realizar pela terceira vez em Portugal, no mês de novembro.

Para Cosgrave, os pontos de vista de Marine Le Pen “são errados”, mas o facto de que “mais de 30% dos eleitores franceses a escolheram na mais recente eleição presidencial da França não legitima”, afirma, “as suas opiniões”.

Acrescenta que também a ascensão ao poder de políticos igualmente de direita em Itália, na Áustria, na Hungria e em outros lugares “não legitima os seus pontos de vista repreensíveis”.

Hoje mesmo, o Bloco de Esquerda (BE) tinha exigido que o Governo e a Câmara de Lisboa tomassem uma posição sobre o convite da Web Summit à líder da extrema-direita francesa, considerando inaceitável serem utilizados dinheiros públicos para passar mensagens de xenofobia e racismo.

“Neste momento, tem de haver uma tomada de posição e tem de ficar esclarecido qual é que é a posição do Governo e da Câmara de Lisboa sobre este convite”, disse a bloquista Isabel Pires.

Na segunda-feira, a associação SOS Racismo exigiu que as entidades envolvidas na organização da Web Summit assumam uma posição pública sobre o convite feito à líder do partido francês Frente Nacional, Marine Le Pen, e que esta seja desconvidada.

Em comunicado, a SOS Racismo sublinhou que “o racismo não é uma opinião” e que, por isso, condena que a líder da extrema-direita francesa tenha sido convidada para estar presente como oradora na Web Summit.

No site do evento, o nome de Marine Le Pen está entre os oradores convidados da edição deste ano, surgindo um pequeno texto identificando o cargo, formação e os últimos resultados eleitorais da líder do partido francês.

O nome de Marine Le Pen voltou assim a aparecer como oradora no evento, após ter sido inicialmente retirado do site oficial, ainda sem qualquer explicação por parte da organização.