De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Europa

Bélgica coloca Lisboa na ‘zona vermelha’. Quarentena vai ser obrigatória

As autoridades belgas incluíram esta quinta-feira a região de Lisboa no lote de “zonas vermelhas” consideradas de alto risco devido à covid-19, o que implica uma quarentena obrigatória para os viajantes que cheguem à Bélgica oriundos da capital portuguesa.

Um dia depois de a Bélgica ter atualizado a sua lista oficial de países ordenados segundo um modelo de semáforo, em função do grau de risco pela situação epidemiológica, colocando Portugal no grupo “laranja” – países para os quais as viagens são autorizadas, mas as pessoas são sujeitas a testes e é recomendada quarentena -, as autoridades federais belgas colocaram hoje a “vermelho” três regiões específicas da Europa: Lisboa e ainda as regiões espanholas de Lérida (Catalunha) e La Mariña (Galiza).

Segundo a informação disponível no site do Ministério dos Negócios Estrangeiros belga, as pessoas provenientes destas regiões “vermelhas” têm de realizar testes à chegada à Bélgica e cumprirem uma quarentena, mas os contornos exatos das medidas não são claros e provocam interrogações mesmo à imprensa belga, não tendo as autoridades belgas prestado para já esclarecimentos adicionais.

O resto do território português está no grupo “laranja”, no qual estão também incluídos Espanha – à exceção das duas regiões classificadas como de alto risco -, Grécia, Chipre, Dinamarca, Reino Unido e Islândia.

A lista, sujeita a revisões regulares, dá luz verde (viagens sem restrições) à Alemanha, Áustria, França, Hungria, Itália, Luxemburgo, Letónia, Croácia, Holanda, Polónia, Roménia, Eslováquia, Suécia, Liechtenstein, Lituânia, Estónia, Bulgária, República Checa, Eslovénia e Suíça.

A Bélgica interdita atualmente ligações com quatro países europeus, colocados no “vermelho”: Finlândia, Irlanda, Malta e Noruega.