De que está à procura ?

Motores

Armindo Araújo intocável no ralis portugueses

Armindo Araújo e Luís Ramalho venceram o Rali de Castelo Branco. Mais um vez, a equipa do Skoda voltou a mostrar que é muito rápida nos troços da Beira Baixa e impôs a sua força.

José Pedro Fontes e Inês Ponte, em Citroën C3, ficaram no segundo posto, a 7,3 segundos, enquanto Miguel Correia, também em Skoda, fechou o pódio a 35,8 segundos do vencedor.

O dia começou com José Pedro Fontes ao ataque. O piloto portuense venceu a primeira especial e subiu a seguindo. Beneficiou do furo no carro de Bruno Magalhães que o fez perder 40 segundos e cair para quinto. A partir daí, assistiu-se a um duelo entre Araújo e Fontes. O Citroën foi sempre mais rápido nas quatro especiais desta etapa, mas nunca o suficiente para destronar o Skoda do piloto de Santo Tirso da liderança.

“Foi um rali muito bom para nós. Acertámos nas afinações. Tivemos uma postura muito correcta. Não cometemos erros. Não forçámos. Controlámos os adversários. Num ou outro troço em que sabíamos que tínhamos de marcar a diferença, atacámos e marcámos essa diferença. Sabíamos que o dia de hoje ia ser difícil, mas foi facilitado com o furo do Bruno (Magalhães). A partir daí entrei em modo de gestão e trouxe o carro até final. Conseguimos uma vitória que, creio, foi merecida”, afirmou Armindo Araújo no final do Rali de Castelo Branco.

Nota, pela negativa, para os campeões nacionais em título, Ricardo Teodósio e José Teixeira. A equipa do Hyundai mostrou muita velocidade mas, no derradeiro troço, acabou por sofrer um acidente que, felizmente, não teve consequências físicas nem para o piloto, nem para o co-piloto.

Ao volante de um Peugeot 208 Rally 4, Ricardo Sousa dominou por completo o campeonato exclusivo para carros com duas rodas motrizes. No final, deixou o segundo classificado, Ernesto Cunha, também em Peugeot, a um minuto de distância. Rafael Cardeira, em Renault, fechou esta prova organizada pela Escuderia Castelo Branco no pódio das duas rodas motrizes.

Rafael Cunha foi o vencedor da Kia Rally Cup e do FPAK Júnior Team, enquanto Gonçalo Fernandes foi o melhor do Campeonato de Portugal Júnior de Ralis. Nos clássicos, Nuno Mateus venceu com o seu Mitsubishi.

TÓPICOS