De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Colunistas

A poesia bebe-se

Era uma vez um poeta
Na ponta do fim do mundo
Escrevendo a cada dia
Duma inspiração sem fundo

Poema suave de puro granito
Com a dimensão do mundo
Escrevo, soletro e borboleteio
E ao meio termino aflito

O poema nasceu agora de meu seio
Já caminha, anda no vosso meio
Anda a cantarolar de boca em boca
Primeiro declama-se depois bebe-se.