De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Mundo

Portugal continua no top dos países mais pacíficos

Portugal foi considerado o quarto país mais pacífico do mundo pelo relatório do Índice Global da Paz, publicado no mês de junho. Apesar de perder o 3.º lugar conquistado no ano anterior, Portugal manteve bons indicadores, ficando à frente de países como o Canadá ou a Dinamarca. À frente de Portugal estão apenas a Áustria, Nova Zelândia e, em primeiro lugar, a Islândia.

Esta é a 12.ª edição do Índice Global da Paz, produzido pelo Instituto para Economia e Paz, classifica 163 Estados independentes e o seu território, de acordo com 23 indicadores qualitativos e quantitativos.  O relatório que cobre cerca de 99,7% da população mundial, inclui indicadores como a: segurança pública, violência policial, taxa de homicídios, justiça social, terrorismo, participação em conflitos, grau de militarização e gastos com armas.

Porém, a média global em piorou pelo quarto ano consecutivo, descendo 0,27% em 2017. Ao todo, foram 92, os países que viram a sua posição deteriorar-se. Apenas 71 apresentaram melhorias.

A Europa manteve o estatuto de região mais pacífica do mundo , apesar da queda registada, devido a “instabilidade política, impacto do terrorismo e perceções de criminalidade.”. Do lado oposto está o Médio Oriente e o Norte de África, que se manteve a região menos pacífica do mundo. A região alberga quatro dos dez países menos pacíficos do mundo e não tem qualquer país posicionado acima da 40.ª posição no ranking.

O estudo afirma ainda que o impacto económico da violência foi de 14.76 biliões de dólares (cerca de 12.75 biliões de euros), o equivalente a 12,4% do PIB global. O impacto económico da violência aumentou 16% desde 2012, correspondendo ao início do conflito na Síria, e a violência resultante da Primavera Árabe. Síria, Afeganistão e Iraque, que ocupam os piores lugares da tabela, foram os países com o maior impacto económico resultante da violência, cerca de 68%, 63% e 51% do PIB, respetivamente.