De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Desporto

Jogos do Mediterrâneo: João Pereira de ouro no triatlo

O triatleta português João Pereira conquistou este sábado a medalha de ouro no sprint nos Jogos do Mediterrâneo, que decorrem em Tarragona, Espanha, com o tempo de 57.28 minutos.

O atleta, que no ano passado venceu três títulos europeus, dois por Portugal em sprint e na distância olímpica e um pelo Benfica na vertente de equipas, demorou 10.10 minutos a nadar (750 metros), 31.14 em bicicleta (20 quilómetros) e 15.15 minutos a correr as duas voltas num total de cinco quilómetros.

As medalhas de prata e bronze foram arrecadadas por espanhóis: Antonio Seoane com o tempo 57.45 minutos, mais 17 segundos do que o atleta português, e Antonio Lopez com o tempo 57.57 minutos, mais 29 segundos do que o primeiro classificado.

João Silva, o outro atleta português que participou nesta prova, acabou na 10.ª posição com o tempo de 1:01.22 horas.

A prova disputou-se no circuito urbano de Altafulla, província de Tarragona, Espanha, onde antes a triatleta Melanie Santos conquistou a medalha de ouro, a primeira para Portugal nos Jogos do Mediterrâneo, com o tempo 1:04.52 horas.

Portugal está a estrear-se neste evento, que tive início na quinta-feira e se estende até 01 de julho, estando representado por 232 atletas de 26 modalidades, num total de 26 países.

No final, João Pereira, dedicou a medalha aos fisioterapeutas e treinadores por o terem “conseguido recuperar” a tempo de “uma prova espetacular”.

“Foi uma prova espetacular, um público espetacular e um tempo espetacular para a prática de triatlo. Venho de um período menos bom com uma lesão um pouco grave [pubalgia] e consegui recuperar bastante bem. As medalhas já não costumam ser só minhas, mas esta sem dúvida alguma é dos fisioterapeutas e dos treinadores e de todo o ‘staff’ que se esforçou para me pôr melhor”, disse João Pereira

João Pereira quis ainda deixar uma mensagem para os restantes atletas que competem nesta competição, desejando-lhes sorte.

“Tenham esperança e empenhem-se para conseguir mais ou melhor do que eu. Temos excelentes profissionais, poucos mas muito bons, e estamos a competir contra tubarões autênticos que têm todas as condições e mais algumas, mas nós mesmo com as poucas condições que temos estamos a conseguir fazer coisas muito boas”, disse.

Já o chefe de equipa do triatlo, Lino Barruncho, descreveu a prestação dos portugueses como “muito boa”, mas sublinhou que é necessária concentração, pois estes Jogos estão a servir de “ensaio” para os Olímpicos que se realizam em Tóquio2020.

“Foi uma boa prestação da nossa equipa. Vínhamos com objetivos de medalhas, mas nestas competições nunca se sabe o que pode acontecer. Podemos ver o exemplo do João Silva [ acabou na 10.ª posição com o tempo de 1:01.22 horas que teoricamente era um candidato forte à medalha, mas furou e a duas voltas do fim na bicicleta. E isto pode acontecer nos Jogos Olímpicos e temos de estar atentos e preparados. Isto é um aquecimento e nós sempre que pudermos vamos estar presentes nestas competições”, referiu o treinador.