De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Portugal

Incêndios: cronologia dos acontecimentos de domingo e segunda

A agência de informação Lusa registou os momentos mais importantes dos dois últimos dias em que Portugal esteve a braços com centenas de incêndios.

Este é o “filme dos acontecimentos” sobre os incêndios do último fim de semana, que fizeram pelo menos 36 mortos.

Dia 16

20:39 – O primeiro-ministro pediu consenso político para a aplicação das recomendações da comissão independente aos fogos de junho e prometeu que, no fim dos incêndios, o Governo assumirá totais responsabilidades na reconstrução do território e reparação de danos.

20:26 – O primeiro-ministro, António Costa, disse hoje que o país vive “um momento de luto”, mas rejeitou demitir a ministra da Administração Interna, afirmando que “não é tempo de demissões, é tempo de soluções”.

O chefe do executivo prometeu “tudo fazer” para executar as medidas propostas pela comissão técnica independente aos incêndios de junho na região Centro.

19:43 – O número de mortes ocorridas devido aos incêndios florestais que lavram no país desde domingo aumentou para 36, anunciou a Autoridade Nacional de Proteção Civil, indicando que estão desaparecidas sete pessoas.

19:05 – A coordenadora do BE, Catarina Martins, defende a necessidade de mudar a estrutura governamental para juntar a prevenção ao combate aos incêndios, esperando que o Governo “tire responsabilidades” no Conselho de Ministros do próximo sábado.

18:40 – A direção do PS apresenta as condolências às famílias das vítimas atingidas pelos incêndios de domingo e insiste na necessidade de ação para que se concretize uma reforma estrutural da floresta.

18:35 – Os Estados Unidos manifestam “incondicional apoio” a Portugal e ao povo português perante os incêndios florestais que lavram no país desde domingo, num breve comunicado da sua embaixada em Lisboa.

18:30 – Centenas de casas, “muitas de primeira habitação”, foram destruídas pelos incêndios de domingo na Pampilhosa da Serra, informou o presidente da câmara, José Brito.

18:20 – Na Sertã, Castelo Branco, há dois incêndios, um deles com duas frentes, ainda por controlar, cerca das 18:20, segundo a Câmara de Castelo Branco.

17:58 – O Governo aprova, por via eletrónica, em Conselho de Ministros extraordinário, o decreto que declara luto nacional nos dias de terça-feira, quarta-feira e quinta-feira como forma de pesar e solidariedade pelas vítimas dos incêndios.

17:34 – O número de mortos nos incêndios de domingo aumentou para 35, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

17:25 – A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) decreta um minuto de silêncio nos jogos do próximo fim de semana da nona jornada da I Liga e da 10.ª da II, de homenagem às vítimas dos incêndios.

17:20 – Um total de 337 militares do Exército e 60 viaturas estão em dez concelhos do país em operações de vigilância, rescaldo e evacuação de locais afetados pelos incêndios.

16:30 – A situação no concelho de Gouveia está a “ficar um pouco melhor” e já estão em curso operações de rescaldo dos incêndios, segundo a câmara local.

– Em Vila Pouca de Aguiar, Vila Real, as aulas foram suspensas na tarde de hoje devido ao “ar irrespirável” na zona.

16:13 – O primeiro-ministro, António Costa, fala ao país a partir das 20:00, na residência oficial em São Bento, em Lisboa.

16:05 – O Rei de Espanha, Felipe VI, transmitiu ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, todo o seu “apoio e solidariedade” devido aos graves incêndios em Portugal, indicaram à agência EFE fontes do Palácio da Zarzuela, sede da casa real espanhola.

15:30 – Mais de cinco mil operacionais combatiam, às 15:30, 141 incêndios no norte e centro do país, apoiados por 1.600 meios terrestres e três meios aéreos, segundo a página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

– O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, telefonou, ao final da manhã, ao primeiro-ministro, António Costa, manifestando-se consternado com as consequências trágicas dos incêndios de domingo.

15:25 – O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, afirma, no Luxemburgo, que a situação “muito difícil” que Portugal e a Galiza enfrentam devido aos incêndios “exige é unidade e determinação, e não queixas recíprocas ou divisões”.

15:15 – O PCP anuncia que vai pedir audiências ao Presidente da República, ao primeiro-ministro e à procuradora-geral da República, na sequência dos incêndios florestais do fim de semana.

14:45 – O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, pede uma ação urgente face aos incêndios e promete falar ao país após a estabilização dos fogos que se registam por todo o continente.

14:30 – O presidente da Câmara de Vila Nova de Poiares, Coimbra, estima que já tenha ardido cerca de 70% do território do concelho, havendo “algumas dezenas de habitações” que ficaram destruídas.

14:28 – Mais de uma centena de pessoas ficaram desalojadas no concelho de Oliveira do Hospital, Coimbra, devido aos incêndios de domingo e de hoje, segundo o presidente da câmara, José Carlos Alexandrino.

14:19 – O Governo vai produzir uma resolução com base no relatório sobre os incêndios da comissão independente nomeada pelo parlamento. Secretário de Estado das Florestas, Miguel Freitas, considera que foi atingido o ponto de rutura.

14:05 – O presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, Paulo Vicente, estima que cerca de 80% do Pinhal de Leiria tenha sido consumido pelas chamas, depois de ter alertado para a falta de limpeza desta mata.

13:11 – O Governo promete apoiar os agricultores das áreas atingidas pelos incêndios em várias zonas do país com medidas para assegurar a reposição das explorações agrícolas.

13:10 – O CDS-PP pede audiência com caráter de urgência ao Presidente da República para abordar a situação dos incêndios do fim de semana.

13:00 – O número de mortos sobe para 31, de acordo com a Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC).

12:50 – O incêndio no concelho de Penacova, distrito de Coimbra, que provocou duas mortes, está circunscrito, mas continuam a registar-se reativações, de acordo com a câmara.

11:50 – A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, insiste que não tem intenção de se demitir, afirmando que agora é tempo de ações e não de reações.

11:00 – ANPC eleva para 27 o número de mortos nos mais de 500 incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia do ano em fogos em 2017.

10:46 – Dezenas de casas foram destruídas durante a madrugada em Mira, distrito de Coimbra, no incêndio que começou no domingo em Quiaios, na Figueira da Foz, disse o presidente da Câmara.

10:14 – Mais de uma centena de pessoas ficam desalojadas ou foram deslocadas das suas habitações no concelho de Penacova por causa dos incêndios.

10:10 – A ANPC confirma 20 mortos nos incêndios do fim de semana, em Portugal.

10:08 – A circulação ferroviária na Linha da Beira Alta continuava às 10:00 cortada entre Mortágua e Santa Comba Dão, distrito de Viseu, devido a um incêndio naquela zona, informou a CP.

10:06 – Centro Hospitalar Tondela-Viseu ativa o plano de contingência interno para garantir “uma disponibilidade de meios acrescida” depois de terem ali chegado dezenas de feridos.

09:40 – Incêndios em Monção, Viana do Castelo, e Braga estão controlados, segundo os bombeiros.

09:32 – Várias dezenas de habitações, barracões, unidades comerciais e unidades fabris arderam durante a madrugada no concelho de Tondela, Viseu, segundo o presidente da Câmara, José António Jesus.

09:13 – Quatro pessoas morreram durante a madrugada no concelho de Vouzela, Viseu, na sequência de um incêndio florestal na freguesia de Ventosa, segundo o presidente da câmara, Rui Ladeira.

09:10 – Vinte e cinco estradas das regiões do Norte e Centro estavam, cerca das 07:00, cortadas ao trânsito na sequência dos incêndios que estão a afetar aquelas zonas do país, segundo a Infraestruturas de Portugal (IP).

08:27 – O incêndio que lavrava desde as 15:53 de domingo no concelho de Tomar, distrito de Santarém, foi controlado cerca das 04:10, mantendo-se no local 124 operacionais e 41 viaturas, segundo a proteção civil.

08:08 – Quase 6.000 homens estavam, ao início da manhã, no terreno a combater as chamas em todo o país, apoiados por cerca de 1.800 veículos, após um fim de semana com centenas de incêndios.

07:50 – Aldeias do concelho de Viseu foram evacuadas durante a madrugada, na sequência dos vários incêndios que atingiram aquela região, anunciou a câmara local.

06:32 – Trinta concelhos dos distritos de Faro, Portalegre, Santarém, Castelo Branco, Guarda, Coimbra e Bragança, alguns destes fortemente afetados por fogos, estão hoje em risco ‘máximo’ de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

03:00 – A ANPC regista seis mortes na sequência dos incêndios florestais. Duas pessoas morreram em Penacova (distrito de Coimbra), uma na Sertã (distrito de Castelo Branco) e duas em Oliveira do Hospital, no distrito de Coimbra. Uma sexta vítima mortal foi registada em Nelas, distrito de Viseu, tratando-se uma pessoa que estava dada como desaparecida.

02:32 – “Portugal está a arder! Basta de discursos e boas intenções! É imperioso apurar responsabilidades e agir”, escreve Jorge Ortiga, arcebispo de Braga na sua conta de Facebook.

01:55 – Várias habitações e outros edifícios em número ainda indeterminado são destruídos pelo fogo em Oliveira do Hospital, Coimbra.

01:30 – Primeiro-ministro, António Costa, visita a sede da ANPC, em Carnaxide, Lisboa, acompanhado pela ministra da Administração Interna a quem mantém a sua confiança política.

Depois da reunião, António Costa anuncia que foi assinado um despacho de calamidade pública, abrangendo todos os distritos a norte do Tejo, para assegurar a mobilização de mais meios, principalmente a disponibilidade dos bombeiros no combate aos incêndios.

O chefe do Governo anuncia que o número de mortos subiu para cinco.

António Costa admite que não há bombeiros que cheguem num dia com 523 incêndios, como no domingo, e avisa que não há soluções mágicas para os fogos florestais. O primeiro-ministro admite, mesmo, que os “problemas” vão repetir-se.

01:29 – A ANPC sobe para quatro o número de vítimas mortais nos incêndios.

01:24 – O Presidente da República defende, em declarações à SIC, que “se analise” o que aconteceu este ano em Portugal no que diz respeito aos incêndios.

00:35 – Uma casa arde em Braga e um hotel situado “no acesso à Falperra” é evacuado, segundo a Proteção Civil de Braga.

00:10 – “O Presidente da República manifesta a sua solidariedade às populações e aos autarcas por todo o continente, agradece o seu sacrifício, bem como dos Bombeiros e demais estruturas da Proteção Civil no combate aos fogos e exprime o seu profundo pesar aos familiares das vítimas”, lê-se numa mensagem publicada no ‘site’ oficial da Presidência da República, com o título “Presidente da República acompanha evolução dos incêndios”.

00:01 – ANPC anuncia que alerta vermelho vai manter-se até às 20:00 de segunda-feira, apesar das previsões de chuva.

Dia 15

23:45 – A Base Aérea n.º 5, de Monte Real, concelho de Leiria, abre as portas à população da zona que queira, por motivos de precaução, fugir aos incêndios que lavram na zona.

23:05 – A zona suburbana da cidade de Gouveia, na Serra da Estrela, distrito da Guarda, vive uma “situação complicada” devido aos incêndios, segundo o presidente da Junta de Freguesia de Gouveia, João Amaro.

23:00 – Os habitantes de duas localidades no concelho de Tomar, Santarém, são “deslocados por precaução” devido ao “fumo muito intenso” do incêndio naquela zona.

– Uma pessoa morre no incêndio que lavra no concelho da Sertã, segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco.

22:25 – O parque de campismo da Praia do Pedrógão, no concelho de Leiria, é evacuado por ordem da GNR.

22:00 – O incêndio que deflagrou em Vale de Cambra, Aveiro, e alastrou até Arouca, encontrava-se “descontrolado”, de acordo com os bombeiros de Arouca.

– Pelas 22:00, segundo a ANPC, estavam 108 fogos ativos e, desses, 33 eram de “importância elevada”, pela sua duração, pelos meios que concentram e “pela complexidade no terreno”.

– Câmara de Monção informa que foi decidida a evacuação do lar de idosos da freguesia de Merufe, onde teve início o incêndio que lavra desde as 20:21 de sábado.

21:30 – As autoridades detiveram, pela manhã, em flagrante delito o presumível autor do incêndio florestal, no domingo, em Vale de Cambra, disse o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.

21:20 – Um incêndio em Óbidos estava descontrolado e a centena de bombeiros no terreno apenas protegia habitações das aldeias de Casais Ladeira, Perna de Pau e Olho Marinho face à escassez de meios, disse o comandante dos bombeiros locais.

20:30 – Portugal acionou, devido aos incêndios florestais, o Mecanismo Europeu de Proteção Civil e o protocolo com Marrocos, relativos à utilização de meios aéreos.

20:10 – A Linha Ferroviária do Norte está cortada entre Aveiro e Oiã (Oliveira do Bairro), enquanto a Linha da Beira Alta está cortada entre Mortágua e Santa Comba Dão devido a incêndios, segundo a porta-voz da CP.

19:30 – O presidente da Câmara de Viana do Castelo descreve que os bombeiros estão a defender “casa a casa”, em Castelo Neiva, onde as chamas deflagraram cerca das 19:27. “O vento forte que se faz sentir está a dificultar o trabalho dos operacionais no terreno”, descreveu o autarca.

– A situação em Arganil, distrito de Coimbra, está incontrolável e já houve necessidade de evacuar várias aldeias na sequência de um incêndio que está a atingir aquele concelho, disse o presidente da câmara, Ricardo Alves.

18:30 – Mais de 20 estradas são cortadas devido a incêndios, entre autoestradas (A1, A11 e A25), estradas nacionais, estradas municipais, itinerários principais (IP3 e IP6) e itinerários complementares.

17:30 – A localidade de Praia da Vieira, na Marinha Grande, está a ser evacuada desde 17:30, na sequência de ordem emitida pela GNR.

– Os incêndios provocaram, até às 17:30, ferimentos leves a 23 pessoas, das quais 17 bombeiros e seis civis, anunciou ANPC.

– Hoje “foi o pior dia do ano em matéria de incêndios”, tendo sido ultrapassados os 300 fogos florestais, segundo a ANPC.

15:40 – Por precaução, é decidida a evacuação do lugar de Lobiô Roussas, Melgaço, distrito de Viana do Castelo, devido ao incêndio que deflagrou de manhã em zona de mato.

15:05 – Um incêndio na freguesia de Ganfei, Valença, “está a tomar proporções alarmantes e a ser combatido apenas por ‘prata da casa'”, alertou o presidente da Câmara de Valença, Jorge Mendes.

13:00 – Cerca de 30 pessoas foram retiradas de suas casas por precaução em aldeias do concelho de Seia, devido a um incêndio florestal, de acordo com o presidente da Câmara, Carlos Filipe Camelo.

10:03 – O incêndio em Merufe, Monção, encontra-se “completamente descontrolado” e já “consumiu” várias casas, segundo a vice-presidente da câmara, Conceição Soares.

05:00 – Mais de 200 operacionais combatiam de madrugada três fogos nos distritos de Viseu, Viana do Castelo e Braga, de acordo com a Proteção Civil, segundo o ‘site’ da ANPC.