De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Portugal

Costa: presunção da inocência de Cristiano Ronaldo prevalece

O primeiro-ministro, António Costa, considerou este sábado que a presunção da inocência de Cristiano Ronaldo, acusado de violação, prevalece e que a única coisa provada é que o jogador tem honrado Portugal.

“Está provado que Ronaldo tem sido um extraordinário profissional, desportista e futebolista, que tem honrado Portugal”, disse aos jornalistas à margem das celebrações dos 20 anos do Nobel da Literatura, José Saramago, em Lanzarote.

Sublinhando a presunção da inocência de que qualquer pessoa goza até ser considerada culpada em tribunal, António Costa afirmou desejar que “nada mude” em relação à imagem do jogador.

O governante criticou que se esteja a dar como adquirido aquilo que é apenas uma acusação.

Cristiano Ronaldo, formado no Sporting, foi confrontado na segunda-feira com a reabertura de uma investigação da polícia de Las Vegas, nos Estados Unidos, com base numa queixa de Kathryn Mayorga que acusa o português de a ter sodomizado sem consentimento em junho de 2009.

O capitão da seleção portuguesa, que tem 20 dias para responder perante a justiça norte-americana, a contar desde a data da reabertura do processo, negou “terminantemente” estas acusações, dizendo que a violação é “um crime abominável”.

As alegações contra o avançado da Juventus, de 33 anos, fizeram cair as ações do clube italiano caírem quase 10% na bolsa de Milão, na sexta-feira, e dois dos principais patrocinadores de Ronaldo, a Nike e a EA Sports, já se manifestaram preocupadas.

Cristiano Ronaldo estará ausente dos próximos jogos da seleção portuguesa, cuja convocatória foi divulgada na quinta-feira, mas foi convocado para o jogo de hoje da Juventus, no campeonato italiano, no terreno da Udinese.

Na quinta-feira à noite, o clube sete vezes campeão italiano manifestou o seu apoio ao atacante português, que contratou por 100 milhões de euros.

“Cristiano Ronaldo mostrou o seu grande profissionalismo e dedicação nos últimos meses, o que é muito apreciado por todos na Juventus, e os factos incriminatórios que remontam a quase dez anos não mudam essa opinião”, disse a ‘Juve’, no Twitter.