De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Colunistas

Ciganitos

A SOS Racismo alertou que há uma escola num lugar de Famalicão que é frequentada exclusivamente por crianças ciganas.

A segregação não partiu do Estado nem dos responsáveis escolares, mas dos pais dos outros meninos que não querem inscrever os seus filhos numa escola repleta de ciganitos.

E temos aqui um problema do tamanho do mundo! Vamos responder em consciência à seguinte questão: seria indiferente inscreveres o teu filho ou o teu neto numa escola cheia de crianças ciganas ou noutra qualquer? Pois é, não é?

A maioria das pessoas luta contra entre estes preconceitos mas na hora da verdade, esta revela-se e muitas das vezes nem é racismo, nem xenofobia, nem sequer preconceito, é apenas receio e existem razões para este receios.

A esquerda não acredita nisso, mas de facto temos um problema com ciganos em Portugal. E onde estejam pelo menos dois ciganos, seja num hospital, numa repartição pública, numa fila para pagar num supermercado, a probabilidade de se gerar uma confusão é bastante elevada, entre outras situações e outros negócios que nem é bom falar.

Eu desejo que qualquer cigano tenha os mesmos direitos do que eu, mas também desejo que tenha os mesmos deveres e obrigações, e se não for pedir de mais, que cumpra as mais elementares regras de civismo.

É claro que temos aqui um problema de integração, e a entidades públicas têm feito imenso através de tentativas de integração dos ciganos na sociedade, mas a integração obedece a uma quantidade de itens que muitos deles não querem cumprir, ou pelo menos, a parte que lhe dá seca.

A questão dos sapos nas lojas e restaurantes. Claro que todo o comerciante quer vender, seja a quem for, e é estranho que não queiram fazer negócio com ciganos a não ser que seja sempre uma grande confusão.

A sério, existem milhares de pessoas que vieram para Portugal, desde a Ucrânia à China, desde o Brasil a Angola, e a grande maioria deles integrou-se, adaptou-se com maior ou menor dificuldade, os seus filhos estudam, o sonho deles é terem um emprego e uma vida digna, mas os ciganos, tão portugueses quanto eu, desde há centenas de anos que quase se recusam a integrarem-se.

Eu acredito que sociedades ecléticas, multirraciais, multiculturais, tendem a ser socialmente mais evoluídas, mas para isso é necessário que todos sejam chamados às suas responsabilidades, inclusivamente os ciganos.

Eu acho que neste momento os ciganos devem reflectir naquilo que querem ser, nos seus desejos para o futuro, se se querem integrar ou não! Eu sei que no início vai ser difícil, que quase ninguém dá emprego a um cigano, mas vamos por partes, vamos dar qualificação e formação, vamos aproximar e talvez espalhar em pequenos grupos, os ciganitos pelas restantes escolas de Famalicão.