De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Colunistas

Braços da alma

Fiz meus braços afoitos ao caminho

Por eles o caminho desbravado

Nanja que a andar devagarinho

Nunca é das pernas o caminho andado

 

Com alma são os braços laboriosos

Sem ela nem os braços são

De inércia se arrastam ociosos

Tolhidos de abandono. Onde é que irão?!…

 

Não são, portanto, as pernas ao caminho…

Antes da alma os braços, desbravando.

Nanja que a andar devagarinho

O caminho a abraçar faz-se chegando!

 

Luís Gonzaga, 29/06/2017