De que está à procura ?

belgica
Lisboa
Porto
Bruxelas, Bélgica
Comunidades

Altice: Armando Pereira pode ganhar mais importância

A saída de Michel Combes da liderança da Altice, anunciada na quinta-feira à noite, abriu espaço à ascensão de Armando Pereira, o sócio do franco-israelita Patrick Drahi no grupo que detém a PT. No comunicado com que ontem a empresa sediada na Holanda anunciou a demissão de Michel Combes, e um retorno ao “modelo de organização que criou o sucesso do grupo Altice”, ficou claro que se o gestor francês não faz parte da estratégia vencedora, já o português é uma peça-chave, afirma o jornal Público.

Confirmam-se, assim, os rumores que circulavam em França desde o final do Verão, de que a permanência de Combes nos comandos da empresa tinha os dias contados, mas não deixa de ser uma saída repentina, tendo em conta que ainda na terça-feira o gestor esteve na Web Summit a dar a cara pela Altice, a elogiar a aposta do grupo na tecnologia e na inovação e a garantir a independência editorial da TVI, caso a Autoridade da Concorrência autorize a compra da Media Capital.

A saída de Combes, que em Setembro fonte oficial da Altice descreveu ao PÚBLICO como sendo “pura fantasia”, materializa-se num momento em que as acções continuam sob grande pressão. Na sexta-feira, os títulos fecharam nos 10,3 euros, menos 38% do que os 16,6 euros que valiam na quinta-feira, 2 de Novembro, antes de a Altice ter apresentado resultados trimestrais que ficaram abaixo das estimativas dos analistas, e de confirmar que os resultados deste ano ficarão no “limite mínimo” das previsões de crescimento.

A evolução deve-se principalmente à operação francesa, onde o número de assinantes continua em queda, assim como as receitas. Uma situação que poderá ter precipitado a saída de Michel Combes.

No novo figurino da Altice (que tem 50 mil trabalhadores, 50 milhões de clientes e está assente em 50 mil milhões de euros de dívida), Patrick Drahi volta a assumir as rédeas de toda a estratégia (operacional, comercial e tecnológica), perfilando-se como presidente da administração. O lugar de Combes na liderança executiva é ocupado por Dexter Goei, que mantém ainda sob sua alçada os negócios nos Estados Unidos, e Armando Pereira, que alcança pela primeira vez, formalmente, um papel de primeira linha na organização do grupo, passa a ser o chief operations officer (COO), algo como o diretor de operações da área de telecomunicações.